Máscaras são eficazes na redução da detecção do vírus durante respiração, diz estudo

Máscaras são eficazes na redução da detecção do vírus durante respiração, diz estudo

Por Zachary Stieber

Uma pesquisa mostrou que as máscaras cirúrgicas são eficazes na redução da detecção do coronavírus na respiração, sugerindo que elas podem ajudar a interromper a transmissão do vírus.

O estudo foi divulgado em 3 de Abril, quando um número crescente de autoridades estaduais e locais instou o público a usar máscaras faciais ao sair de casa em meio à pandemia do COVID-19.  A doença é causada pelo vírus do PCC (Partido Comunista Chinês), comumente conhecido como o novo coronavírus.

Os pesquisadores identificaram coronavírus humano sazonal e outros vírus na respiração e tosse de crianças e adultos com a doença respiratória aguda.  O estudo constatou que as máscaras cirúrgicas “reduziram significativamente” a detecção do vírus em aerossóis e gotas respiratórias.

Segundo autoridades federais de saúde, acredita-se que o vírus do PCC se espalhe principalmente por meio de gotas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.  As gotas podem cair ou ser inaladas por outra pessoa.

Após testar 246 pessoas que apresentaram sintomas de um vírus respiratório, metade delas apresentou resultado positivo para pelo menos um vírus e algumas delas tinham o vírus do PCC.

Metade usava uma máscara, enquanto a outra metade não.  Os pesquisadores detectaram o coronavírus em 30% das amostras analisadas de pessoas que não usavam máscaras, mas não detectaram vírus nas gotículas daqueles que um usavam.

“Nossas descobertas indicam que as máscaras cirúrgicas podem reduzir efetivamente a emissão de partículas virais no meio ambiente como gotículas respiratórias”, escreveram os pesquisadores.

As reações ao estudo foram variadas.

O Dr. Rupert Beale, líder do grupo do Laboratório de Biologia Celular das Infecções no Francis Crick Institute, em Londres, disse que o estudo “apresenta evidências fortes e convincentes a favor do uso de máscaras como forma de reduzir a transmissão de alguns vírus, incluindo coronavírus “.

Sebastian Kurz, da Áustria, será o protetor da máscara em Viena, no dia 3 de Abril del 2020 (Robert Jager / AFP via Getty Images)

“As autoridades de saúde pública devem tomar nota imediatamente dessa importante nova evidência.  O uso da máscara não impede completamente a transmissão e não pode ser considerado a única medida, mas combinado com outras medidas de distanciamento social, o uso da máscara deve fazer parte da ‘estratégia de saída’ da corrida dos touros”, disse Beale em uma declaração.

Ben Cowling, professor da Escola de Saúde Pública da Universidade de Hong Kong, disse em um declaración de prensa que o estudo mostrou que as máscaras são “eficazes no controle da fonte contra influenza sazonal e coronavírus, mesmo reduzindo a detecção de vírus em aerossóis de pacientes com infecções por coronavírus”.

Pessoas com máscaras faciais perto de Times Square, em Nova Iorque, em 11 de março del 2020 (Chung I Ho / The Epoch Times)

O Dr. Simon Clarke, professor associado de microbiologia celular da Universidade de Reading, no Reino Unido, explicou que o novo documento mostrou resultados interessantes, mas “fornece poucas evidências novas para sugerir que as diretrizes atuais” da Organização Mundial da Saúde ou do governo do Reino Unido “devam ser atualizadas para advogar para o aumento do uso da máscara pelo público em geral”.

“O estudo mostra que a maioria dos pacientes que participaram, apesar de respirar diretamente em uma máquina para detectar vírus, não tinham níveis detectáveis ​​do vírus na respiração, o que significa que o vírus se espalha através da tosse e espirros”, ele explicou em um declaración de prensa.  “Isso pode sugerir que os portadores que não apresentam sintomas têm menos probabilidade de espalhar o vírus do que podemos supor”.

Siga Zachary no Twitter: @zackstieber


ESCLARECIMENTO IMPORTANTE: O ReporteroCubano.Net não compartilha necessariamente as opiniões políticas expressas em artigos retirados de outros meios de informação. | Visite a fonte para obter mais informações

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *